Bertaiolli se reúne com ministro e propõe integração na Saúde

0
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em audiência com Luiz Henrique Mandetta, deputado apresentou o Sistema Integrado de Saúde (SIS), modelo de gestão adotado em Mogi e que pode ser aplicado regionalmente

O deputado federal Marco Bertaiolli começou a trabalhar para implantar a Rede Integrada de Saúde no Alto Tietê, no Vale do Paraíba e no Litoral Norte. Durante a audiência com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o parlamentar propôs a integração entre os equipamentos do Governo Federal, estado e município para que os pacientes não fiquem perdidos, andando de um lado para o outro, e encontrem atendimento rápido, seguro e com resolutividade.

“Nós queremos levar para todas as regiões a mesma integração e o mesmo pacto hospitalar que criamos em Mogi das Cruzes, por meio do SIS (Sistema Integrado de Saúde), que se transformou no plano de saúde dos mogianos, que recebem até um cartão de identificação, onde estão registrados todos os dados”, destacou Bertaiolli, que mostrou ao ministro como foi feita esta estruturação nos oito anos de governo à frente da Prefeitura de Mogi das Cruzes, e, principalmente, o resultado efetivo para os pacientes.

Esta integração em Mogi se tornou uma referência para o Alto Tietê, onde estão concentrados 10 municípios e cerca de 2 milhões de pessoas. “Temos na nossa região todos os tipos de equipamentos, de hospital de alta resolutividade, como o Luzia de Pinho Melo, unidades de retaguarda e as Santas Casas, muitas delas passando por severas dificuldades. Temos pronto-socorro, clínicas de especialidades e pronto-atendimento. O que precisamos é integrar estes equipamentos, porque, muitas vezes, o que falta em uma cidade, está ocioso em outra”, explicou Bertaiolli.

O deputado defende este mesmo sistema integrado seja implantado no Vale do Paraíba, no Litoral Norte e em todas as regiões do Estado de São Paulo, que são próximas umas das outras.

“O ministro recebeu a proposta com muito bons olhos. Ele também defende uma potencialização no uso dos equipamentos e acredita que essa integração é eficiente, inclusive porque não demanda necessariamente de mais verbas orçamentárias e sim de uma gestão pública mais eficiente”, contou o deputado, que escreveu o livro “Cidade Saudável – Um Jeito de Pensar e Fazer Saúde”, que traz um raio X da saúde em Mogi das Cruzes e como foram superados os obstáculos, resultando, inclusive, na construção de novos equipamentos de saúde, passando de 34 para 68 unidades – o dobro, em 8 anos.

Exemplo

Bertaiolli citou como exemplo o Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, inaugurado em 2014, quando era prefeito. A unidade, esperada há mais de 50 anos, faz parte do SIS e atende baixa e média complexidades, desafogando os hospitais estaduais e a Santa Casa.

Além de contar com um Pronto Atendimento Infantil 24 horas, o Hospital Municipal realiza consultas de especialidades, faz cirurgias, conta com uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) adulta e um centro de diagnósticos por imagem, com aparelhos que vão desde raio x até tomógrafo de última geração. “O hospital é um bom exemplo do que estamos propondo. É uma unidade que atende a todos com eficiência e resolutiva e faz parte de um pacto hospitalar entre o Governo Federal, o estado e o município, tanto que o custeio é pago com recurso destas três esferas governamentais”, detalhou.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Sobre o autor

Resposta